Pular para o conteúdo principal

O que a Sharia não permite?


Essa seita é a mais protegida da mídia brasileira. Falar dela, é preconceito, mas falar mal do Cristianismo, é liberdade de expressão


A Sharia é um conjunto de leis baseadas em várias fontes de autoridade do islã bem como na jurisprudência islâmica e não existem princípios comuns com as leis implantadas nos países Ocidentais. O tema é de fundamental importância para a compreensão da área jurídica do mundo muçulmano, para isso é necessário um esforço do estudante do Islã conhecer a Sharia é imprescindível, pois assim entenderá melhor o contexto muçulmano e suas implicações.

No entanto, nas ultimas décadas a Sharia vem sendo implementada, não se limitando a área jurídica, mas em todas as áreas da vida de um muçulmano:

O tema é de especial importância para área jurídica. As questões nessa área, nas ultimas duas décadas, não se limitam apenas à tomada de decisões jurídicas relacionadas a convocações para a oração feitas por alto-falantes, as mesquitas e minaretes ou ao uso do véu por professoras. Elas também se estendem à questão da permissão para que animais fossem abatidos sem receber anestesia, a crimes de honra, a casamentos arranjados e à dispensa da participação de viagens, atividades esportivas promovidas pelas escolas e aulas de biologia. (SCHIRRMACHER, 2017, p.210)

Por isso, o Islã não é só “mais uma religião”, mas é um projeto de poder onde se busca privar as pessoas de seus direitos, nesta série abordaremos sobre aquilo que a Sharia proíbe e que nós do Ocidente prezamos e lutamos para ter.

O Ocidental preza por sua liberdade e ao mesmo tempo, pregam que as outras pessoas também devem ter a mesma liberdade, é aí onde pode ser cometido um erro fatal; em permitir que um muçulmano aplique as leis islâmicas. Nos países onde a Sharia foi implantada não existe liberdade religiosa ou de se falar aquilo que se pensa:

A vasta maioria dos casos de perseguição a cristãos hoje ocorre no mundo islâmico. Devido à sua fé, os cristãos do sul do Sudão, por exemplo, têm sido terrivelmente perseguidos pelo governo muçulmano no norte do país. Um outro exemplo da violência e agressão islâmica é a lei da blasfêmia do Paquistão, que pune com a morte qualquer pessoa que insultar o profeta Maomé. […] A lei islâmica de apostasia declara que qualquer pessoa que se converta do islamismo a uma outra religião – cristianismo, judaísmo, ou qualquer outro credo – comete um crime cuja punição deve ser a morte. (SPOUL; SALEEB, 2016, pp. 72,73).

Portanto, a liberdade que você tanto preza e que tantos lutaram para que você pudesse hoje desfrutar morrerá se você aceitar o islã como uma religião, e este caminho é um caminho sem volta, observe o testemunho de um ex-muçulmano convertido ao cristianismo:

Um amigo egípcio chamado Mo, abreviação de Mohammed, confidenciou para mim: ‘Como um convertido do Islã, (para o cristianismo), Meu sangue não é mais proibido’. Mo passou a me explicar: ‘Sob o Islã, nenhum muçulmano tem o direito de derramar o sangue de outro muçulmano. Mas porque eu me afastei do Islã, meu sangue não é mais proibido’. Ele continuou: ‘Um lojista muçulmano devoto ou garçom em uma cafeteria que pretenda implementar a lei da Sharia só precisa colocar secretamente algum veneno no me chá ou prato de kusherie. Para tal obediência à lei islâmica, meu assassino muçulmano iria antecipar grandes recompensas na vida após a morte’. Mo vai passar o resto da vida olhando por cima dos ombros e mexendo cautelosamente seu chá- tudo isso por seguir Jesus.

O Hadith Sahih al-Bukhari, 9:83:17 afirma os temores de Mo. O sangue de um muçulmano que confessa que ninguém tem o direito de ser adorado, mas apenas Allah e se eu (Muhammed) sou Seu Apóstolo, não pode ser derramado, execto em três casos: Em Qisas para assassinato, uma pessoa casada que cometa relação sexual ilegal e aquela que abandona o Islã (apóstata) e deixa os muçulmanos.” (GARRISON, 2016).

Abrir mão de sua liberdade em prol da implantação da Sharia no Ocidente é um preço muito alto a ser pago, e muita gente está querendo isso, alguns inocentes, outros nem tanto. Acredite, esta é a intenção de todo muçulmano, pois é somente através da implantação da Sharia que alcançarão o controle espiritual e temporal do mundo!

GARRISON, David; MORAIS, João Ricardo (trad). Um Vento na Casa do Islã: Como Deus tem Atraido Muçulmanos em Todo o Mundo à fé em Jesus Cristo. Curitiba, Editora Esperança, 2016, 318p.

SCHIRRMACHER, Christine. Entenda o Islã: História, crenças, política, charia e visão sobre o cristianismo. São Paulo, Vida Nova, 2017, 463p.

SPROUL, R.C.; SALEEB. Abdul. O Outro lado do Islã. Rio de Janeiro, CPAD, 2016, 96p.

Por Rafael Félix.

Fonte: CACP

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Quem são os 7 pastores mais respeitados do Mundo; Saiba agora

Não é uma tarefa tão fácil escolher entre tantos o 7 pastores mais respeitados do Brasil. Com certeza alguém poderá ficar de fora, outra questão é escolher entre as tantas linhas religiosas que existem Não é uma tarefa tão fácil escolher entre tantos o 7 pastores mais respeitados do Brasil. Com certeza alguém poderá ficar de fora, outra questão é escolher entre as tantas linhas religiosas que existem. Outra pergunta é: Ele é tão bom, se é! Por que é? Ou é escolhido bom apenas pela sua fama? Muitas vezes o bom é aquele que contraria as multidões, mas o bom pode também estar entre as multidões, “Não devemos esquecer que por se tratar da Palavra de Deus, o discurso do pregador deve ser embasado nas Escrituras sempre” então fica ai minha dica e junto também uma de suas mensagem. No VÍDEO abaixo você vai conferir os nomes dos pastores que o Brasil inteiro conhece. São pastores de grandes ministérios que contem números altos de fieis sobre a presença de Deus. Hoje nas

Mais um que apoia o Partido das Trevas: Pastor Daniel Elias da Assembleia de Deus vira garoto propaganda do PT para atrair evangélicos

O pastor é uma das armas do PT para se infiltrar nas igrejas evangélicas Pastor Daniel Elias (Reprodução) A nova estratégia do PT (Partido dos Trabalhadores), para ter um melhor desempenho nas eleições municipais de 2020, é a aproximação dos evangélicos. A pedido do ex-presidente Lula, o partido está criando núcleos evangélicos nos estados para tentar conquistar a classe evangélica que já provou que pode fazer a diferença nas urnas. Uma das armas do PT para se infiltrar nas igrejas é o pastor da Assembleia de Deus de Duque de Caxias RJ, Daniel Elias. O líder religioso é militante do PT e discípulo fiel de Lula. Há um ano ele virou notícia em todo país quando viajou até Curitiba, no Paraná, para realizar um ato profético em favor do ex-presidente que estava preso na carceragem da Polícia Federal (PF). Daniel Elias, de 38 anos, ungiu o cadeado do portão da sede da PF. O pastor admite que a articulação enfrenta dificuldades.  “O grupo ligado à direita chegou primeiro

IRMÃ DULCE, SANTA? SERÁ? IRMÃ DULCE E O SEU LADO OBSCURO

IRMÃ DULCE E O SEU LADO OBSCURO Retrato de Irmã Dulce Deixar de reconhecer que a D. Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes, filha de Augusto Lopes Pontes e de Dulce Maria de Souza Brito, conhecida mundialmente como Irmã Dulce, fez um trabalho filantrópico, sacrificial, e altruísta, é ser um ignorante, tendencioso e ingrato. Nascida em 26 de maio de 1914, na capital baiana, e falecida no dia 13 de março de 1992,  foi uma religiosa católica brasileira que dedicou a sua vida a ajudar os doentes e os mais necessitados. Foi beatificada pelo Papa Bento XVI, no dia 10 de dezembro de 2010, passando a ser reconhecida com o título de "Bem-aventurada Dulce dos Pobres". Será canonizada pelo Papa Francisco em uma celebração no Vaticano no dia 13 de outubro de 2019. Por ser muito jovem ela foi recusada pelo Convento de Santa Clara. Formou-se em professora primaria em 08 de fevereiro de 1932 e um ano após entrou para a Congregação Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição de D