Pular para o conteúdo principal

O que a Sharia não permite?


Essa seita é a mais protegida da mídia brasileira. Falar dela, é preconceito, mas falar mal do Cristianismo, é liberdade de expressão


A Sharia é um conjunto de leis baseadas em várias fontes de autoridade do islã bem como na jurisprudência islâmica e não existem princípios comuns com as leis implantadas nos países Ocidentais. O tema é de fundamental importância para a compreensão da área jurídica do mundo muçulmano, para isso é necessário um esforço do estudante do Islã conhecer a Sharia é imprescindível, pois assim entenderá melhor o contexto muçulmano e suas implicações.

No entanto, nas ultimas décadas a Sharia vem sendo implementada, não se limitando a área jurídica, mas em todas as áreas da vida de um muçulmano:

O tema é de especial importância para área jurídica. As questões nessa área, nas ultimas duas décadas, não se limitam apenas à tomada de decisões jurídicas relacionadas a convocações para a oração feitas por alto-falantes, as mesquitas e minaretes ou ao uso do véu por professoras. Elas também se estendem à questão da permissão para que animais fossem abatidos sem receber anestesia, a crimes de honra, a casamentos arranjados e à dispensa da participação de viagens, atividades esportivas promovidas pelas escolas e aulas de biologia. (SCHIRRMACHER, 2017, p.210)

Por isso, o Islã não é só “mais uma religião”, mas é um projeto de poder onde se busca privar as pessoas de seus direitos, nesta série abordaremos sobre aquilo que a Sharia proíbe e que nós do Ocidente prezamos e lutamos para ter.

O Ocidental preza por sua liberdade e ao mesmo tempo, pregam que as outras pessoas também devem ter a mesma liberdade, é aí onde pode ser cometido um erro fatal; em permitir que um muçulmano aplique as leis islâmicas. Nos países onde a Sharia foi implantada não existe liberdade religiosa ou de se falar aquilo que se pensa:

A vasta maioria dos casos de perseguição a cristãos hoje ocorre no mundo islâmico. Devido à sua fé, os cristãos do sul do Sudão, por exemplo, têm sido terrivelmente perseguidos pelo governo muçulmano no norte do país. Um outro exemplo da violência e agressão islâmica é a lei da blasfêmia do Paquistão, que pune com a morte qualquer pessoa que insultar o profeta Maomé. […] A lei islâmica de apostasia declara que qualquer pessoa que se converta do islamismo a uma outra religião – cristianismo, judaísmo, ou qualquer outro credo – comete um crime cuja punição deve ser a morte. (SPOUL; SALEEB, 2016, pp. 72,73).

Portanto, a liberdade que você tanto preza e que tantos lutaram para que você pudesse hoje desfrutar morrerá se você aceitar o islã como uma religião, e este caminho é um caminho sem volta, observe o testemunho de um ex-muçulmano convertido ao cristianismo:

Um amigo egípcio chamado Mo, abreviação de Mohammed, confidenciou para mim: ‘Como um convertido do Islã, (para o cristianismo), Meu sangue não é mais proibido’. Mo passou a me explicar: ‘Sob o Islã, nenhum muçulmano tem o direito de derramar o sangue de outro muçulmano. Mas porque eu me afastei do Islã, meu sangue não é mais proibido’. Ele continuou: ‘Um lojista muçulmano devoto ou garçom em uma cafeteria que pretenda implementar a lei da Sharia só precisa colocar secretamente algum veneno no me chá ou prato de kusherie. Para tal obediência à lei islâmica, meu assassino muçulmano iria antecipar grandes recompensas na vida após a morte’. Mo vai passar o resto da vida olhando por cima dos ombros e mexendo cautelosamente seu chá- tudo isso por seguir Jesus.

O Hadith Sahih al-Bukhari, 9:83:17 afirma os temores de Mo. O sangue de um muçulmano que confessa que ninguém tem o direito de ser adorado, mas apenas Allah e se eu (Muhammed) sou Seu Apóstolo, não pode ser derramado, execto em três casos: Em Qisas para assassinato, uma pessoa casada que cometa relação sexual ilegal e aquela que abandona o Islã (apóstata) e deixa os muçulmanos.” (GARRISON, 2016).

Abrir mão de sua liberdade em prol da implantação da Sharia no Ocidente é um preço muito alto a ser pago, e muita gente está querendo isso, alguns inocentes, outros nem tanto. Acredite, esta é a intenção de todo muçulmano, pois é somente através da implantação da Sharia que alcançarão o controle espiritual e temporal do mundo!

GARRISON, David; MORAIS, João Ricardo (trad). Um Vento na Casa do Islã: Como Deus tem Atraido Muçulmanos em Todo o Mundo à fé em Jesus Cristo. Curitiba, Editora Esperança, 2016, 318p.

SCHIRRMACHER, Christine. Entenda o Islã: História, crenças, política, charia e visão sobre o cristianismo. São Paulo, Vida Nova, 2017, 463p.

SPROUL, R.C.; SALEEB. Abdul. O Outro lado do Islã. Rio de Janeiro, CPAD, 2016, 96p.

Por Rafael Félix.

Fonte: CACP

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POLÍTICA SOCIAL Vergonha para os baianos: dos 100 piores municípios para se viver em todo país, quase metade desses estão no estado da Bahia

Foto: Jucuruçu, no extremo sul da Bahia, é citado na lista Quatro em cada dez cidades brasileiras consideradas as piores para se viver ficam na Bahia. A informação é baseada em um relatório divulgado anualmente pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), que considera um índice similar ao IDH-M (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal, que avalia longevidade, educação e renda da população) da Organização das Nações Unidas. O Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) acompanha o desenvolvimento socioeconômico de todos os mais de 5 mil municípios brasileiros também em três áreas de atuação: emprego e renda, educação e saúde. O índice varia de 0 (mínimo) a 1 ponto (máximo) e quanto mais próximo de 1, maior o desenvolvimento da localidade. De acordo com os dados da Firjan, 55,2% do total das cidades possuem desenvolvimento moderado, e 1,9% (106 cidades) estão com baixo desenvolvimento, ou seja, abaixo de 0,4. Apenas 332 cidades (6% do total) possuem alto d

Mais um que apoia o Partido das Trevas: Pastor Daniel Elias da Assembleia de Deus vira garoto propaganda do PT para atrair evangélicos

O pastor é uma das armas do PT para se infiltrar nas igrejas evangélicas Pastor Daniel Elias (Reprodução) A nova estratégia do PT (Partido dos Trabalhadores), para ter um melhor desempenho nas eleições municipais de 2020, é a aproximação dos evangélicos. A pedido do ex-presidente Lula, o partido está criando núcleos evangélicos nos estados para tentar conquistar a classe evangélica que já provou que pode fazer a diferença nas urnas. Uma das armas do PT para se infiltrar nas igrejas é o pastor da Assembleia de Deus de Duque de Caxias RJ, Daniel Elias. O líder religioso é militante do PT e discípulo fiel de Lula. Há um ano ele virou notícia em todo país quando viajou até Curitiba, no Paraná, para realizar um ato profético em favor do ex-presidente que estava preso na carceragem da Polícia Federal (PF). Daniel Elias, de 38 anos, ungiu o cadeado do portão da sede da PF. O pastor admite que a articulação enfrenta dificuldades.  “O grupo ligado à direita chegou primeiro

Quem são os 7 pastores mais respeitados do Mundo; Saiba agora

Não é uma tarefa tão fácil escolher entre tantos o 7 pastores mais respeitados do Brasil. Com certeza alguém poderá ficar de fora, outra questão é escolher entre as tantas linhas religiosas que existem Não é uma tarefa tão fácil escolher entre tantos o 7 pastores mais respeitados do Brasil. Com certeza alguém poderá ficar de fora, outra questão é escolher entre as tantas linhas religiosas que existem. Outra pergunta é: Ele é tão bom, se é! Por que é? Ou é escolhido bom apenas pela sua fama? Muitas vezes o bom é aquele que contraria as multidões, mas o bom pode também estar entre as multidões, “Não devemos esquecer que por se tratar da Palavra de Deus, o discurso do pregador deve ser embasado nas Escrituras sempre” então fica ai minha dica e junto também uma de suas mensagem. No VÍDEO abaixo você vai conferir os nomes dos pastores que o Brasil inteiro conhece. São pastores de grandes ministérios que contem números altos de fieis sobre a presença de Deus. Hoje nas