Pular para o conteúdo principal

Uma resposta aos seguidores do Voz da Verdade

Para Igreja Voz da Verdade só existe Jesus, ou seja, Deus é Jesus, o Espírito Santo é Jesus e Jesus é Jesus. Pode isso produção?




Sabemos que a Igreja Evangélica Voz da Verdade tem professado nos últimos anos uma variante da fé unicista conhecida como Sabelianismo Modal.

Essa heresia não é nova, podemos dizer que se trata de um tipo modalista de monarquianismo. Sendo assim os adeptos dessa crença defendem que a Divindade é composta de UMA PESSOA, que interage com a humanidade em “modos” diferentes: Às vezes como Pai, outras vezes como Filho, e ainda outras como Espírito Santo.

O proponente dessa heresia foi excomungado, e sua doutrina que passou a ser conhecida como sabelianismo foi oficialmente condenada ainda no terceiro século, cem anos antes do concílio de Niceia.

Minha referência ao concílio de Niceia aqui, se dá apenas para ancorar a história e evitar que defensores dessa heresia digam que a Trindade foi “inventada” nesse concílio, então fica claro aqui que Sabélio e sua doutrina modalista foram expulsos da Igreja mais de cem anos antes do concílio de Niceia.

Isso dito, gostaria de considerar apenas um de muitos textos que deixam claro a existência do conceito de pluralidade na Divindade.

Para isso gostaria de analisar dois versículos do Evangelho de João:

João 8.54 “Jesus respondeu: Se eu me glorifico a mim mesmo, a minha glória não é nada; quem me glorifica é meu Pai, o qual dizeis que é vosso Deus.”

No texto, Jesus deixa claro que se Ele glorificasse a Si mesmo, essa glória não seria nada.

O verbo “GLORIFICO” usado ali é flexão do verbo grego “doxa” que significa: Glória; sendo assim, Jesus está dizendo nesse texto que se Ele glorificasse a Si próprio, essa glória não teria validade alguma.

O segundo texto que eu gostaria de considerar ainda no mesmo Evangelho é:

Jo 17.5 “E agora glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que tinha contigo antes que o mundo existisse.”

O verbo utilizado nesse texto, é exatamente o mesmo verbo grego “doxa” que ali tem outra flexão por conta da concordância com o sujeito na oração; obviamente por se tratar da mesma palavra Grega, temos então o mesmo significado. Nesse Texto, Jesus está falando com O Pai em oração e pedindo que O Pai O glorificasse com a Glória que Ele tinha com o Pai desde antes que houvesse mundo.

Feita uma análise básica nos verbos gregos repetidos por Jesus, entendemos as seguintes verdades:

1- Jesus Cristo entende que se Ele mesmo se glorificar diante dos homens, essa glória não teria valor algum, conforme Ele mesmo citou no Texto de Jo 8.54.

2- Jesus Cristo em oração, pedia ao Pai que O glorificasse, com a mesma glória que Ele já tinha junto com o Pai antes da fundação do mundo. Essa oração está clara em Jo 17.5.

Colocadas as questões e apresentados os textos, fica muito claro que Jesus e Pai não podem ser a mesma pessoa porque se fosse esse o caso, Jesus estaria orando a Ele mesmo em Jo 17.5 e pedindo a Ele mesmo que O Glorificasse; atitude condenada por Ele mesmo em Jo 8.54.

Sendo assim precisamos agora entender se Jesus estava orando a Ele mesmo, e pedindo a Ele mesmo que glorificasse a Ele mesmo, contrariando o que Ele mesmo disse… Ou podemos entender que Jesus e o Pai são pessoas distintas e que Ele estava orando ao Pai Pedindo que O Glorificasse, tornando assim sua glória Válida.

Existem muitos outros textos que mostram com clareza que Jesus não é o Pai, mas em outros estudos poderemos oportunamente abordar cada texto analisando com cuidado para assim crescermos cada vez mais na Fé.

Pr Sézar Cavalcante

Fonte: CACP

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Quem são os 7 pastores mais respeitados do Mundo; Saiba agora

Não é uma tarefa tão fácil escolher entre tantos o 7 pastores mais respeitados do Brasil. Com certeza alguém poderá ficar de fora, outra questão é escolher entre as tantas linhas religiosas que existem Não é uma tarefa tão fácil escolher entre tantos o 7 pastores mais respeitados do Brasil. Com certeza alguém poderá ficar de fora, outra questão é escolher entre as tantas linhas religiosas que existem. Outra pergunta é: Ele é tão bom, se é! Por que é? Ou é escolhido bom apenas pela sua fama? Muitas vezes o bom é aquele que contraria as multidões, mas o bom pode também estar entre as multidões, “Não devemos esquecer que por se tratar da Palavra de Deus, o discurso do pregador deve ser embasado nas Escrituras sempre” então fica ai minha dica e junto também uma de suas mensagem. No VÍDEO abaixo você vai conferir os nomes dos pastores que o Brasil inteiro conhece. São pastores de grandes ministérios que contem números altos de fieis sobre a presença de Deus. Hoje nas

Mais um que apoia o Partido das Trevas: Pastor Daniel Elias da Assembleia de Deus vira garoto propaganda do PT para atrair evangélicos

O pastor é uma das armas do PT para se infiltrar nas igrejas evangélicas Pastor Daniel Elias (Reprodução) A nova estratégia do PT (Partido dos Trabalhadores), para ter um melhor desempenho nas eleições municipais de 2020, é a aproximação dos evangélicos. A pedido do ex-presidente Lula, o partido está criando núcleos evangélicos nos estados para tentar conquistar a classe evangélica que já provou que pode fazer a diferença nas urnas. Uma das armas do PT para se infiltrar nas igrejas é o pastor da Assembleia de Deus de Duque de Caxias RJ, Daniel Elias. O líder religioso é militante do PT e discípulo fiel de Lula. Há um ano ele virou notícia em todo país quando viajou até Curitiba, no Paraná, para realizar um ato profético em favor do ex-presidente que estava preso na carceragem da Polícia Federal (PF). Daniel Elias, de 38 anos, ungiu o cadeado do portão da sede da PF. O pastor admite que a articulação enfrenta dificuldades.  “O grupo ligado à direita chegou primeiro

IRMÃ DULCE, SANTA? SERÁ? IRMÃ DULCE E O SEU LADO OBSCURO

IRMÃ DULCE E O SEU LADO OBSCURO Retrato de Irmã Dulce Deixar de reconhecer que a D. Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes, filha de Augusto Lopes Pontes e de Dulce Maria de Souza Brito, conhecida mundialmente como Irmã Dulce, fez um trabalho filantrópico, sacrificial, e altruísta, é ser um ignorante, tendencioso e ingrato. Nascida em 26 de maio de 1914, na capital baiana, e falecida no dia 13 de março de 1992,  foi uma religiosa católica brasileira que dedicou a sua vida a ajudar os doentes e os mais necessitados. Foi beatificada pelo Papa Bento XVI, no dia 10 de dezembro de 2010, passando a ser reconhecida com o título de "Bem-aventurada Dulce dos Pobres". Será canonizada pelo Papa Francisco em uma celebração no Vaticano no dia 13 de outubro de 2019. Por ser muito jovem ela foi recusada pelo Convento de Santa Clara. Formou-se em professora primaria em 08 de fevereiro de 1932 e um ano após entrou para a Congregação Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição de D