Notícias do Mundo Inteiro

Header Ads

VIVER OU MORRER, O QUE SERIA UMA BENÇÃO?

                                VIVER OU MORRER, O QUE SERIA UMA BENÇÃO?

Por Jorge Nilson

Reprodução/BBC

Adolf Hitler (1889-1945)

Hitler nasceu na Áustria, então parte do Império Austro-Húngaro, e foi criado na cidade de Linz. Mudou-se para a Alemanha em 1913 e serviu com distinção no exército alemão durante a Primeira Guerra Mundial. Tonou-se um dos maiores genocidas da história mundial. Ele tinha um sonho: conquistar o mundo e que após essa conquista deveria existir apenas uma raça superior, a dele. Os Untermenschen (sub-humanos) deveriam ser exterminados do mundo. A sua insanidade causou, através do Holocausto e de toda guerra, a morte de 6 milhões de judeus e 29 milhões de soldados e civis no total. 

Ódio, morte, genocídio, humilhação e sangue era o seu objetivo. Mas como todas as pessoas, ele também chegou ao fim. Tirou a própria vida para não ser capturado. Seu corpo foi queimado e enterrado e a sua alma queima até hoje no inferno.
A morte vem para todos, de uma maneira ou de outra, ela vem.
O tempo de vida dado por Deus aos seres humanos deve ser aproveitado e vivido para o bem de todos, mas muitos o utilizam para o mal. A liberdade que Deus nos oferece pode ser usada para construir ou destruir. Fazendo o bem ou mal, morreremos definitivamente.
Utilizar com sabedoria, amor e altruísmo a nossa vida e o nosso tempo, é dever de cada ser existente na terra. As nossas ações, intenções, sabedoria, inteligência e pensamentos devem ser usados com muita prudência e temor a Deus.

 Quando os ímpios sobem, escondem-se os homens; mas quando eles perecem, multiplicam-se os justos. Pv.28:28. Este princípio bíblico escrito por um dos maiores que a terra já teve, O REI Salomão, revela o que acontece com um povo, quando o seu governo é ímpio, perverso e maligno. .
Muitos líderes pensaram que eram eternos e por isso perseguiram, esfolaram, mataram milhões de pessoas. “Brilharam” como estrelas errantes e ao desaparecerem de cena, a paz, a vida e a luz voltaram a existir.

A morte é algo terrível e assombroso, mas no caso desses instrumentos do mal, ela tornou-se uma benção, tanto para eles quanto para os outros. Já pensaram se o comunista e nazista, Adolf Hitler ainda estivesse vivo e governando?


Reprodução/La Casa de La Historia
E o comunista Mao Tsé-tung (1893-1976) com 77 milhões de mortos? Quantos ele mataria se ainda vivesse?


Reprodução/Youtube
  E Kublai Khan (1215- 1294) com 19 milhões de vidas estupradas, castradas e exterminadas? 


Reprodução/Valkirias
                E a Imperatriz Cixi (1835-1908) com a morte de 12 milhões de chineses? 


Reprodução/The Journal
                          Saddam Hussein (1937-2006) com 2 milhões de mortos? 


Reprodução/World History in Photos
                  Poderíamos falar de Pol Pot (1925-1998) com quase 2 milhões de mortos,


Reprodução/Know Your Meme
                                   Joseph Stalin (1878-1953) com 20 milhões, 


Reprodução/I60.zc
                                         O fascista Benito Mussolini (1883-1945)...


Todos esses seres abjetos, verdadeiros lixos da humanidade, se ainda estivessem vivos, talvez o mundo não existisse. A morte para esses monstros, foi um presente misericordioso de Deus, dando fim aos males terríveis praticados pelos mesmos.

Viver com Deus é uma dimensão que precisa ser alcançada por todos, pois, uma árvore não pode produzir bons e maus frutos. Ou uma coisa ou outra. Só Deus deve agir como Deus. E querer ser e agir como Deus, era no fundo, o desejo destes monstros. A visão e concepção que eles tinham de Deus era fazer o que eles faziam. Uma visão TOTALMENTE ERRADA. POIS Deus é amor, a vida, a luz que alumia todo o homem.

Fontes: Wikipédia/You Tube

Postar um comentário

0 Comentários