Pular para o conteúdo principal

VIVER OU MORRER, O QUE SERIA UMA BENÇÃO?

                                VIVER OU MORRER, O QUE SERIA UMA BENÇÃO?

Por Jorge Nilson

Reprodução/BBC

Adolf Hitler (1889-1945)

Hitler nasceu na Áustria, então parte do Império Austro-Húngaro, e foi criado na cidade de Linz. Mudou-se para a Alemanha em 1913 e serviu com distinção no exército alemão durante a Primeira Guerra Mundial. Tonou-se um dos maiores genocidas da história mundial. Ele tinha um sonho: conquistar o mundo e que após essa conquista deveria existir apenas uma raça superior, a dele. Os Untermenschen (sub-humanos) deveriam ser exterminados do mundo. A sua insanidade causou, através do Holocausto e de toda guerra, a morte de 6 milhões de judeus e 29 milhões de soldados e civis no total. 

Ódio, morte, genocídio, humilhação e sangue era o seu objetivo. Mas como todas as pessoas, ele também chegou ao fim. Tirou a própria vida para não ser capturado. Seu corpo foi queimado e enterrado e a sua alma queima até hoje no inferno.
A morte vem para todos, de uma maneira ou de outra, ela vem.
O tempo de vida dado por Deus aos seres humanos deve ser aproveitado e vivido para o bem de todos, mas muitos o utilizam para o mal. A liberdade que Deus nos oferece pode ser usada para construir ou destruir. Fazendo o bem ou mal, morreremos definitivamente.
Utilizar com sabedoria, amor e altruísmo a nossa vida e o nosso tempo, é dever de cada ser existente na terra. As nossas ações, intenções, sabedoria, inteligência e pensamentos devem ser usados com muita prudência e temor a Deus.

 Quando os ímpios sobem, escondem-se os homens; mas quando eles perecem, multiplicam-se os justos. Pv.28:28. Este princípio bíblico escrito por um dos maiores que a terra já teve, O REI Salomão, revela o que acontece com um povo, quando o seu governo é ímpio, perverso e maligno. .
Muitos líderes pensaram que eram eternos e por isso perseguiram, esfolaram, mataram milhões de pessoas. “Brilharam” como estrelas errantes e ao desaparecerem de cena, a paz, a vida e a luz voltaram a existir.

A morte é algo terrível e assombroso, mas no caso desses instrumentos do mal, ela tornou-se uma benção, tanto para eles quanto para os outros. Já pensaram se o comunista e nazista, Adolf Hitler ainda estivesse vivo e governando?


Reprodução/La Casa de La Historia
E o comunista Mao Tsé-tung (1893-1976) com 77 milhões de mortos? Quantos ele mataria se ainda vivesse?


Reprodução/Youtube
  E Kublai Khan (1215- 1294) com 19 milhões de vidas estupradas, castradas e exterminadas? 


Reprodução/Valkirias
                E a Imperatriz Cixi (1835-1908) com a morte de 12 milhões de chineses? 


Reprodução/The Journal
                          Saddam Hussein (1937-2006) com 2 milhões de mortos? 


Reprodução/World History in Photos
                  Poderíamos falar de Pol Pot (1925-1998) com quase 2 milhões de mortos,


Reprodução/Know Your Meme
                                   Joseph Stalin (1878-1953) com 20 milhões, 


Reprodução/I60.zc
                                         O fascista Benito Mussolini (1883-1945)...


Todos esses seres abjetos, verdadeiros lixos da humanidade, se ainda estivessem vivos, talvez o mundo não existisse. A morte para esses monstros, foi um presente misericordioso de Deus, dando fim aos males terríveis praticados pelos mesmos.

Viver com Deus é uma dimensão que precisa ser alcançada por todos, pois, uma árvore não pode produzir bons e maus frutos. Ou uma coisa ou outra. Só Deus deve agir como Deus. E querer ser e agir como Deus, era no fundo, o desejo destes monstros. A visão e concepção que eles tinham de Deus era fazer o que eles faziam. Uma visão TOTALMENTE ERRADA. POIS Deus é amor, a vida, a luz que alumia todo o homem.

Fontes: Wikipédia/You Tube

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Quem são os 7 pastores mais respeitados do Mundo; Saiba agora

Não é uma tarefa tão fácil escolher entre tantos o 7 pastores mais respeitados do Brasil. Com certeza alguém poderá ficar de fora, outra questão é escolher entre as tantas linhas religiosas que existem Não é uma tarefa tão fácil escolher entre tantos o 7 pastores mais respeitados do Brasil. Com certeza alguém poderá ficar de fora, outra questão é escolher entre as tantas linhas religiosas que existem. Outra pergunta é: Ele é tão bom, se é! Por que é? Ou é escolhido bom apenas pela sua fama? Muitas vezes o bom é aquele que contraria as multidões, mas o bom pode também estar entre as multidões, “Não devemos esquecer que por se tratar da Palavra de Deus, o discurso do pregador deve ser embasado nas Escrituras sempre” então fica ai minha dica e junto também uma de suas mensagem. No VÍDEO abaixo você vai conferir os nomes dos pastores que o Brasil inteiro conhece. São pastores de grandes ministérios que contem números altos de fieis sobre a presença de Deus. Hoje nas

Mais um que apoia o Partido das Trevas: Pastor Daniel Elias da Assembleia de Deus vira garoto propaganda do PT para atrair evangélicos

O pastor é uma das armas do PT para se infiltrar nas igrejas evangélicas Pastor Daniel Elias (Reprodução) A nova estratégia do PT (Partido dos Trabalhadores), para ter um melhor desempenho nas eleições municipais de 2020, é a aproximação dos evangélicos. A pedido do ex-presidente Lula, o partido está criando núcleos evangélicos nos estados para tentar conquistar a classe evangélica que já provou que pode fazer a diferença nas urnas. Uma das armas do PT para se infiltrar nas igrejas é o pastor da Assembleia de Deus de Duque de Caxias RJ, Daniel Elias. O líder religioso é militante do PT e discípulo fiel de Lula. Há um ano ele virou notícia em todo país quando viajou até Curitiba, no Paraná, para realizar um ato profético em favor do ex-presidente que estava preso na carceragem da Polícia Federal (PF). Daniel Elias, de 38 anos, ungiu o cadeado do portão da sede da PF. O pastor admite que a articulação enfrenta dificuldades.  “O grupo ligado à direita chegou primeiro

IRMÃ DULCE, SANTA? SERÁ? IRMÃ DULCE E O SEU LADO OBSCURO

IRMÃ DULCE E O SEU LADO OBSCURO Retrato de Irmã Dulce Deixar de reconhecer que a D. Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes, filha de Augusto Lopes Pontes e de Dulce Maria de Souza Brito, conhecida mundialmente como Irmã Dulce, fez um trabalho filantrópico, sacrificial, e altruísta, é ser um ignorante, tendencioso e ingrato. Nascida em 26 de maio de 1914, na capital baiana, e falecida no dia 13 de março de 1992,  foi uma religiosa católica brasileira que dedicou a sua vida a ajudar os doentes e os mais necessitados. Foi beatificada pelo Papa Bento XVI, no dia 10 de dezembro de 2010, passando a ser reconhecida com o título de "Bem-aventurada Dulce dos Pobres". Será canonizada pelo Papa Francisco em uma celebração no Vaticano no dia 13 de outubro de 2019. Por ser muito jovem ela foi recusada pelo Convento de Santa Clara. Formou-se em professora primaria em 08 de fevereiro de 1932 e um ano após entrou para a Congregação Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição de D