Pular para o conteúdo principal

Gabriel Monteiro, a máquina de moer do sistema e a confiança em Deus

PM está sob ameaça e teve porte de arma caçado.

Por Michael Caceres

                                                                                                        Gabriel Monteiro (Foto: Reprodução/Facebook)

O policial militar Gabriel Monteiro, militante de direita — homem corajoso, capaz e que ousou desafiar o sistema — está sendo alvo de uma injustiça sem limites, foi jogado a própria sorte nos braços dos bandidos do Rio de Janeiro.
Isso porque ousou questionar a presença de um coronel militar em uma das áreas comandadas pelo Comando Vermelho, onde foi recebido sem nenhuma estrutura de segurança ou aparato, mas sozinho. Monteiro questionou como é possível tal proeza. Quis saber como o coronel Ibis conquistou essa liberdade.
Pois bem! Gabriel Monteiro parece ser do tipo ousado e que vive com propósito. Já foi ameaçado de morte diversas vezes, virou alvo de facções criminosas do Rio de Janeiro e agora — pasmem! — teve seu porte de armas caçado e pode ser expulso da PM.
Como reconhece o próprio: “o poder do sistema é muito forte”. E é justamente a máquina de moer do sistema que lançou o jovem militante nas mãos dos bandidos. Há quem goste condenar o xerife para proteger o bandido!
De todo modo, Monteiro já vinha conquistando uma audiência muito grande e qualquer injustiça contra ele não passará em branco, terá os olhares de cidadãos de bem de todo o país. Se algo acontecer a ele, todos saberemos os culpados.
Se vierem a expulsar o militar da corporação, todos entenderemos o motivo. Saberemos que as relações do sistema com o crime podem ser ainda mais profundas. Entenderemos como uma afronta direta aos cidadãos de bem.
Não sou carioca. Se fosse, estaria ainda mais envergonhado do que estou como brasileiro. A decisão da PM do Rio de Janeiro contra o militante é de uma truculência que não cabe explicação. Beira a uma “censura branca”.
Em um vídeo compartilhado nas redes sociais, Gabriel Monteiro diz que recebeu denúncias contra o coronel Ibis, que supostamente teria envolvimento com o crime organizado do Rio de Janeiro. Gabriel diz que pelo fato de questionar o coronel ele está sendo punido.
Visivelmente abalado, o PM é a imagem da nossa indignação com o sistema corrupto. Afirmou que sua dignidade não pode ser abalada e demonstrou confiança em Deus: “No juízo de Deus não haverá coronel. Não haverá coronel, soldado, cabo, haverá somente seres humanos. E vocês vão ser condenados como nunca viram”, disse.
Assistam o vídeo:

O que importa agora é a vida de Gabriel, sua segurança diante das ameaças que sofreu. Expulsá-lo apenas por questionar a presença de um coronel no reduto do crime é algo injustificável. E, pelo que falou, não outras acusações se não essa.
Dito isso, é preciso lembrar que denuncias contra a relação de policiais com o crime organizado é algo corriqueiro. O que não se vê, no entanto, é esses policiais sendo punidos, investigados e expulsos. A corregedoria da Polícia Militar ignora esses fatos.
Concluo, portanto, parabenizando Gabriel Monteiro pela coragem. Devemos lutar por um país melhor, por justiça e confiar em Deus. O caminho ainda é longo e doloroso, mas nós vamos mudar o Brasil. Inocentes não mais pagarão pelos perversos.
Fonte: Gospel Prime

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Quem são os 7 pastores mais respeitados do Mundo; Saiba agora

Não é uma tarefa tão fácil escolher entre tantos o 7 pastores mais respeitados do Brasil. Com certeza alguém poderá ficar de fora, outra questão é escolher entre as tantas linhas religiosas que existem Não é uma tarefa tão fácil escolher entre tantos o 7 pastores mais respeitados do Brasil. Com certeza alguém poderá ficar de fora, outra questão é escolher entre as tantas linhas religiosas que existem. Outra pergunta é: Ele é tão bom, se é! Por que é? Ou é escolhido bom apenas pela sua fama? Muitas vezes o bom é aquele que contraria as multidões, mas o bom pode também estar entre as multidões, “Não devemos esquecer que por se tratar da Palavra de Deus, o discurso do pregador deve ser embasado nas Escrituras sempre” então fica ai minha dica e junto também uma de suas mensagem. No VÍDEO abaixo você vai conferir os nomes dos pastores que o Brasil inteiro conhece. São pastores de grandes ministérios que contem números altos de fieis sobre a presença de Deus. Hoje nas

Mais um que apoia o Partido das Trevas: Pastor Daniel Elias da Assembleia de Deus vira garoto propaganda do PT para atrair evangélicos

O pastor é uma das armas do PT para se infiltrar nas igrejas evangélicas Pastor Daniel Elias (Reprodução) A nova estratégia do PT (Partido dos Trabalhadores), para ter um melhor desempenho nas eleições municipais de 2020, é a aproximação dos evangélicos. A pedido do ex-presidente Lula, o partido está criando núcleos evangélicos nos estados para tentar conquistar a classe evangélica que já provou que pode fazer a diferença nas urnas. Uma das armas do PT para se infiltrar nas igrejas é o pastor da Assembleia de Deus de Duque de Caxias RJ, Daniel Elias. O líder religioso é militante do PT e discípulo fiel de Lula. Há um ano ele virou notícia em todo país quando viajou até Curitiba, no Paraná, para realizar um ato profético em favor do ex-presidente que estava preso na carceragem da Polícia Federal (PF). Daniel Elias, de 38 anos, ungiu o cadeado do portão da sede da PF. O pastor admite que a articulação enfrenta dificuldades.  “O grupo ligado à direita chegou primeiro

IRMÃ DULCE, SANTA? SERÁ? IRMÃ DULCE E O SEU LADO OBSCURO

IRMÃ DULCE E O SEU LADO OBSCURO Retrato de Irmã Dulce Deixar de reconhecer que a D. Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes, filha de Augusto Lopes Pontes e de Dulce Maria de Souza Brito, conhecida mundialmente como Irmã Dulce, fez um trabalho filantrópico, sacrificial, e altruísta, é ser um ignorante, tendencioso e ingrato. Nascida em 26 de maio de 1914, na capital baiana, e falecida no dia 13 de março de 1992,  foi uma religiosa católica brasileira que dedicou a sua vida a ajudar os doentes e os mais necessitados. Foi beatificada pelo Papa Bento XVI, no dia 10 de dezembro de 2010, passando a ser reconhecida com o título de "Bem-aventurada Dulce dos Pobres". Será canonizada pelo Papa Francisco em uma celebração no Vaticano no dia 13 de outubro de 2019. Por ser muito jovem ela foi recusada pelo Convento de Santa Clara. Formou-se em professora primaria em 08 de fevereiro de 1932 e um ano após entrou para a Congregação Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição de D