Notícias do Mundo Inteiro

Header Ads

Ratos, morcegos e civetas são os anfitriões do coronavírus chinês

ARTIGO ADAPTADO DA AMERICA SOCIETY FOR MICROBIOLY

O coronavírus da síndrome respiratória aguda grave (SARS) (SARS-CoV) é um novo vírus que causou a primeira grande pandemia do novo milênio




Chinesa comendo morcego

Antes do surgimento do coronavírus da síndrome respiratória aguda grave (SARS) (SARS-CoV) em 2003, apenas 12 outros coronavírus animais ou humanos eram conhecidos.

As descobertas de que os morcegos-ferradura são o reservatório natural do vírus SARS-CoV e que as civetas são o anfitrião da amplificação destacam a importância da vida selvagem e da biossegurança em fazendas e mercados úmidos, que podem servir como fonte e centros de amplificação para infecções emergentes. o que poderia ser útil em ensaios clínicos randomizados se a SARS retornar.


Civeta faz parte da gastronomia chinesa

A procura destes animais exóticos, as gaiolas públicas, a falta de medidas de biossegurança nos mercados úmidos e sujos, permitiu o salto exponencial desta contaminação do COVID-19. Sua capacidade de transmissão de humano para humano, a falta de conscientização no controle de infecções hospitalares e viagens aéreas internacionais facilitaram a rápida disseminação global desse agente. 


Se os estragos foram grandes na saúde, na economia e nas sociedades em 2013, imaginem em 2020. 

Sequência de eventos

SARS foi a primeira grande pandemia conhecida causada por um coronavírus. Durante a epidemia em 2003, 8.096 casos com 774 mortes ocorreram em mais de 30 países em cinco continentes.

Que delícia, dizem os chineses

O governo comunista da China escondeu a doença causada pelo vírus. Poderia evitar as milhares de mortes, mas estamos lidando com o governo COMUNISTA E GENOCIDA. 

Que tal isso assado?

Vai encarar? Jantar a dois.

Mesmo sabendo que em 2003 os morcegos ferradura e as civetas, contaminaram e mataram milhares de pessoas, o governo comunista nada fez para evitar que esses animais fisessem parte da gastronomia chinesa. 

Salada perigosa

A via mais importante de disseminação de pessoa para pessoa parece ser o contato direto ou indireto das mucosas com gotículas ou fomitos respiratórios infecciosos, O SARS-CoV foi detectado em secreções respiratórias, fezes, urina e lágrimas de indivíduos infectados, 

 A transmissão hospitalar de SARS foi facilitada pelo uso de nebulizadores, sucção, intubação, broncoscopia ou ressuscitação cardiopulmonar em pacientes com SARS, quando um grande número de gotículas infecciosas foi gerado. ou seja, muitos foram contaminados dentro dos hospitais.

Resultado de imagem para morcego chinês
                                                                                                          Sopa de  morcego chinês 

 O período de incubação da SARS é de 2 a 14 dias, embora casos ocasionais com períodos de incubação mais longos tenham sido relatados ( 41 ). O número médio de casos secundários resultantes de um único caso foi de dois a quatro ( 225 , 285 ). Diferentemente do vírus influenza, onde os pacientes eram mais infecciosos nos primeiros 2 dias da doença, a transmissão de pacientes sintomáticos com SARS geralmente ocorria no ou após o quinto dia do início da doença, o que está alinhado com o aumento da carga viral nas secreções nasofaríngeas que atingiram o pico por volta do dia 10.

Recursos clínicos

A apresentação clínica típica da SARS é a pneumonia viral com rápida deterioração respiratória (Tabela 3 ). Febre, calafrios, mialgia, mal-estar e tosse improdutiva são os principais sintomas apresentados, enquanto rinorreia e dor de garganta são menos frequentes. A deterioração clínica, geralmente acompanhada de diarréia aquosa, ocorre geralmente 1 semana após o início da doença.
A diarréia é a manifestação extrapulmonar mais comum, seguida pela disfunção hepática; tontura, que pode estar relacionada ao comprometimento cardíaco diastólico e trombose arterial pulmonar; exame de urina anormal; petéquias; miosite; anormalidades neuromusculares; e ataques epiléticos Os idosos podem apresentar-se atipicamente sem febre ou sintomas respiratórios Embora as infecções em crianças pareçam ser mais leves do que as em adultos.

Melhor Tratamento

Higiene das mãos, isolamento e muita paciência. 

Fonte: 1 - Resumo do artigo Severe Acute Resume
           2 - DOI:  10.1128 / CMR.00023-07
             3 - Coronavírus da Síndrome Respiratória Aguda Grave como Agente de Infecção Emergente e Reemergente







Postar um comentário

0 Comentários