Pular para o conteúdo principal

Hoje recebo o maior desafio da minha vida, diz Teich em posse


  • Giuliana Saringer, do R7
Teich foi anunciado na quinta-feira (16)
Teich foi anunciado na quinta-feira (16)/ Divulgação/ Ministério da Saúde
O médico oncologista Nelson Luiz Sperle Teich tomou posse na manhã desta sexta-feira (17) como novo ministro da Saúde, substituindo Luiz Henrique Mandetta
"Hoje eu recebo certamente o maior desafio da minha vida profissional: ter a oportunidade de compor o Governo Federal, em um momento tão difícil pro Brasil e pro mundo", afirmou Teich no discurso de posse.

Teich foi anunciado como novo chefe da pasta pelo presidente Jair Bolsonaro na tarde de quinta-feira (16), depois da demissão de Mandetta. 
No discurso de posse, o ministro defendeu a importância da informação para combater o novo coronavírus e a união entre os ministérios para conseguir enfrentar o problema considerando todos os aspectos da sociedade brasileira. 

"O foco que a gente tem aqui é nas pessoas. Por mais que se fala em saúde e economia, não importa o que se falem, o final é sempre gente", disse.
Segundo ele, a situação do país "parece filme". "Essa é a realidade que estamos vivendo hoje e isso leva ao medo", afirmou.


Teich também disse que a pasta deve se atentar a outras doenças comuns no Brasil. "Essa atenção na covid, mas que toda a saúde tem que estar atenta, como dengue e influenza, isso vai entrar e complicar o sistema. Temos que tomar cuidado com isso. Temos que ver os indicadores sociais. Se tivermos mais desemprego, com menos gente com plano de saúde, vai impactar o SUS".

O ministro agradeceu ao presidente pela confiança, à família, por apoiá-lo neste momento, e também à gestão de Mandetta pelo trabalho feito até então no ministério. 
Dentre os participantes da posse, estavam Bolsonaro, Mandetta, a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, o vice-presidente Hamilton Mourão e o ministro da Casa Civil, Braga Netto.

No início da posse, Mandetta afirmou que "o século XXI vai ser dividido em antes e depois do coronavírus". Segundo o ex-ministro, "a economia será o grande desafio" após o fim da doença. Mandetta se colocou à disposição do governo federal e do Brasil. 
Sobre Teich
Teich é carioca e formado em medicina pela UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro). Ele chegou a ser cotado para a pasta da Saúde antes da posse de Bolsonaro na Presidência.

O oncologista foi consultor de saúde durante a campanha eleitoral de Bolsonaro e assessorou o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Denizar Vianna, de setembro de 2019 a janeiro de 2020.
Teich fundou o Grupo COI (Clínicas Oncológicas Integradas) em 1990. Em 2005, o grupo foi adquirido pela UHG/Amil.

Também fundou e é presidente do Instituto COI de Educação e Pesquisa, uma organização sem fins lucrativos criada em 2009 para fazer pesquisas clínicas e trabalhar com programas de formação nas diversas áreas de tratamento do câncer, como hematologia, oncologia, radioterapia, física da radiação, enfermagem e farmácia.
Teich coordena a parceria com o programa de consultoria MD Anderson, criada com o objetivo ser um centro integral de câncer no Rio de Janeiro.

O médico tem mestrado em economia da saúde pela Universidade de York, MBA em saúde pelo Instituto de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração da Universidade Federal do Rio de Janeiro (COPPEAD) e em gestão e empreendedorismo pela Harvard Business School.

Assista à posse: 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Quem são os 7 pastores mais respeitados do Mundo; Saiba agora

Não é uma tarefa tão fácil escolher entre tantos o 7 pastores mais respeitados do Brasil. Com certeza alguém poderá ficar de fora, outra questão é escolher entre as tantas linhas religiosas que existem Não é uma tarefa tão fácil escolher entre tantos o 7 pastores mais respeitados do Brasil. Com certeza alguém poderá ficar de fora, outra questão é escolher entre as tantas linhas religiosas que existem. Outra pergunta é: Ele é tão bom, se é! Por que é? Ou é escolhido bom apenas pela sua fama? Muitas vezes o bom é aquele que contraria as multidões, mas o bom pode também estar entre as multidões, “Não devemos esquecer que por se tratar da Palavra de Deus, o discurso do pregador deve ser embasado nas Escrituras sempre” então fica ai minha dica e junto também uma de suas mensagem. No VÍDEO abaixo você vai conferir os nomes dos pastores que o Brasil inteiro conhece. São pastores de grandes ministérios que contem números altos de fieis sobre a presença de Deus. Hoje nas

Mais um que apoia o Partido das Trevas: Pastor Daniel Elias da Assembleia de Deus vira garoto propaganda do PT para atrair evangélicos

O pastor é uma das armas do PT para se infiltrar nas igrejas evangélicas Pastor Daniel Elias (Reprodução) A nova estratégia do PT (Partido dos Trabalhadores), para ter um melhor desempenho nas eleições municipais de 2020, é a aproximação dos evangélicos. A pedido do ex-presidente Lula, o partido está criando núcleos evangélicos nos estados para tentar conquistar a classe evangélica que já provou que pode fazer a diferença nas urnas. Uma das armas do PT para se infiltrar nas igrejas é o pastor da Assembleia de Deus de Duque de Caxias RJ, Daniel Elias. O líder religioso é militante do PT e discípulo fiel de Lula. Há um ano ele virou notícia em todo país quando viajou até Curitiba, no Paraná, para realizar um ato profético em favor do ex-presidente que estava preso na carceragem da Polícia Federal (PF). Daniel Elias, de 38 anos, ungiu o cadeado do portão da sede da PF. O pastor admite que a articulação enfrenta dificuldades.  “O grupo ligado à direita chegou primeiro

IRMÃ DULCE, SANTA? SERÁ? IRMÃ DULCE E O SEU LADO OBSCURO

IRMÃ DULCE E O SEU LADO OBSCURO Retrato de Irmã Dulce Deixar de reconhecer que a D. Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes, filha de Augusto Lopes Pontes e de Dulce Maria de Souza Brito, conhecida mundialmente como Irmã Dulce, fez um trabalho filantrópico, sacrificial, e altruísta, é ser um ignorante, tendencioso e ingrato. Nascida em 26 de maio de 1914, na capital baiana, e falecida no dia 13 de março de 1992,  foi uma religiosa católica brasileira que dedicou a sua vida a ajudar os doentes e os mais necessitados. Foi beatificada pelo Papa Bento XVI, no dia 10 de dezembro de 2010, passando a ser reconhecida com o título de "Bem-aventurada Dulce dos Pobres". Será canonizada pelo Papa Francisco em uma celebração no Vaticano no dia 13 de outubro de 2019. Por ser muito jovem ela foi recusada pelo Convento de Santa Clara. Formou-se em professora primaria em 08 de fevereiro de 1932 e um ano após entrou para a Congregação Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição de D