Pular para o conteúdo principal

Bolsonaro é o favorito nas eleições presidenciais de 2022, diz pesquisa

Presidente tem cerca de 30% da preferência do eleitor na disputa com Moro, Lula, Ciro, Haddad,Luciano Huck, Mandetta e outros nomes





Presidente Jair Bolsonaro é favorito para as eleições presidenciais de 2022, diz pesquisa

Presidente Jair Bolsonaro é favorito para as eleições presidenciais de 2022, diz pesquisa

Adriano Machado/Reuters 
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) lidera a corrida eleitoral para a Presidência em 2022 em três cenários com cerca de 30% da preferência do eleitorado, segundo pesquisa de opinião feita pelo Instituto Paraná Pesquisas. A pesquisa é estimulada, ou seja, os nomes dos candidatos são apresentados ao eleitor e ele escolhe um ou nenhum deles. 
Cenário 1 com Moro
De acordo com o levantamento, Bolsonaro tem 29% da preferência do eleitor no cenário da disputa com o ex-juiz e ex-ministro da Justiça Sergio Moro, que tem 17,1%. Nesse cenário, o petista Fernando Haddad vem em terceiro, com 13,4%. Ciro Gomes (PDT) tem 9,9%. O apresentador Luciano Huck tem 6,5%, o governador de São Paulo João Doria (PSDB) tem 4%. João Amoêdo (Novo) tem 3,4%. Guilherme Boulos (Psol) tem 1% e o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC) tem 0,7% das intenções de voto. 10% dos entrevistados não escolheram nenhum candidato e 4,9% não sabem ou não responderam. 
Quando a pesquisa é feita com o nome do ex-presidente Lula (PT) no lugar de Fernando Haddad, o presidente Jair Bolsonaro cai um pouco para 27,5% da preferência, contra 21,9% de Lula. Moro vem em terceiro com 16,8%, Ciro Gomes tem 8,3%, João Doria 3,8%, Amoêdo 3,4%. Marina Silva (Rede), que não estava no primeiro cenário, aparece com 2,5%, Witzel tem 0,9% e Boulos 0,7%. 9,5% não escolheram nenhum candidato e 4,6% não sabem ou não responderam.

Cenário 2 com Lula
Já no terceiro cenário, sem Moro em com Haddad no lugar de Lula, o presidente Bolsonaro tem a melhor performance, com 30,7% das intenções de votos. Haddad tem 14,5% e Ciro Gomes vem em terceiro, com 10,7% da preferência. Luciano Huck tem 8,3%, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta entra no cenário com 5,7% das intenções. O governador João Doria tem 4,6%, Amoêdo tem 4%. O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) aparece com 1,6% das intenções e Witzel tem 0,9%. Para esse cenário, 12,8% não votariam em nenhum dos candidatos e 6,1% não sabem ou não responderam. 
Nas simulações de segundo turno, Bolsonaro também ganha em todos os conflitos simulados. Entre Bolsonaro e Haddad, Bolsonaro seria eleito com 46,6% dos votos contra 32% para Haddad. No confronto com Lula, Bolsonaro teria 45,6% contra 36,4% do ex-presidente. Entre Bolsonaro e Sergio Moro, Bolsonaro venceria com 44,7% e Moro teria 35%. 
Cenário 3
Já entre Bolsonaro e Ciro Gomes, Bolsonaro venceria com 48,1% dos votos contra 31,1% do Ciro. Entre Bolsonaro e Doria, seriam 51,7% dos votos para Bolsonaro e 23% para Doria. Já entra Jair Bolsonaro e Luciano Huck, o apresentador perderia com 27,6% das intenções de voto e Bolsonaro seria o vencendor com 50,8% das intenções de voto. 
O Instituto Paraná Pesquisas ouviu 2.030 eleitores em 188 municípios das 27 unidades da federação entre os dias 18 e 21 de julho. O grau de confiança da pesquisa é de 95% para uma margem de erro de dois pontos percentuais para os resultados gerais.
Veja abaixo as simulações do segundo turno: 

Nas simulações do segundo turno, Bolsonaro vence em todas as simulações

Nas simulações do segundo turno, Bolsonaro vence em todas as simulações

Reprodução
Fonte: R7

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POLÍTICA SOCIAL Vergonha para os baianos: dos 100 piores municípios para se viver em todo país, quase metade desses estão no estado da Bahia

Foto: Jucuruçu, no extremo sul da Bahia, é citado na lista Quatro em cada dez cidades brasileiras consideradas as piores para se viver ficam na Bahia. A informação é baseada em um relatório divulgado anualmente pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), que considera um índice similar ao IDH-M (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal, que avalia longevidade, educação e renda da população) da Organização das Nações Unidas. O Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) acompanha o desenvolvimento socioeconômico de todos os mais de 5 mil municípios brasileiros também em três áreas de atuação: emprego e renda, educação e saúde. O índice varia de 0 (mínimo) a 1 ponto (máximo) e quanto mais próximo de 1, maior o desenvolvimento da localidade. De acordo com os dados da Firjan, 55,2% do total das cidades possuem desenvolvimento moderado, e 1,9% (106 cidades) estão com baixo desenvolvimento, ou seja, abaixo de 0,4. Apenas 332 cidades (6% do total) possuem alto d

Mais um que apoia o Partido das Trevas: Pastor Daniel Elias da Assembleia de Deus vira garoto propaganda do PT para atrair evangélicos

O pastor é uma das armas do PT para se infiltrar nas igrejas evangélicas Pastor Daniel Elias (Reprodução) A nova estratégia do PT (Partido dos Trabalhadores), para ter um melhor desempenho nas eleições municipais de 2020, é a aproximação dos evangélicos. A pedido do ex-presidente Lula, o partido está criando núcleos evangélicos nos estados para tentar conquistar a classe evangélica que já provou que pode fazer a diferença nas urnas. Uma das armas do PT para se infiltrar nas igrejas é o pastor da Assembleia de Deus de Duque de Caxias RJ, Daniel Elias. O líder religioso é militante do PT e discípulo fiel de Lula. Há um ano ele virou notícia em todo país quando viajou até Curitiba, no Paraná, para realizar um ato profético em favor do ex-presidente que estava preso na carceragem da Polícia Federal (PF). Daniel Elias, de 38 anos, ungiu o cadeado do portão da sede da PF. O pastor admite que a articulação enfrenta dificuldades.  “O grupo ligado à direita chegou primeiro

Quem são os 7 pastores mais respeitados do Mundo; Saiba agora

Não é uma tarefa tão fácil escolher entre tantos o 7 pastores mais respeitados do Brasil. Com certeza alguém poderá ficar de fora, outra questão é escolher entre as tantas linhas religiosas que existem Não é uma tarefa tão fácil escolher entre tantos o 7 pastores mais respeitados do Brasil. Com certeza alguém poderá ficar de fora, outra questão é escolher entre as tantas linhas religiosas que existem. Outra pergunta é: Ele é tão bom, se é! Por que é? Ou é escolhido bom apenas pela sua fama? Muitas vezes o bom é aquele que contraria as multidões, mas o bom pode também estar entre as multidões, “Não devemos esquecer que por se tratar da Palavra de Deus, o discurso do pregador deve ser embasado nas Escrituras sempre” então fica ai minha dica e junto também uma de suas mensagem. No VÍDEO abaixo você vai conferir os nomes dos pastores que o Brasil inteiro conhece. São pastores de grandes ministérios que contem números altos de fieis sobre a presença de Deus. Hoje nas