Notícias do Mundo Inteiro

Header Ads

Mais de 400 igrejas evangélicas são destruídas ou fechadas em cidade da China

Os dados foram divulgados pela agência Bitter Winter, que apoia a Igreja Perseguida na China.


Igreja é demolida em Wenzhou, na China. (Foto: AP Photo, Didi Tang)
Igreja é demolida em Wenzhou, na China. (Foto: AP Photo, Didi Tang)

O Partido Comunista da China continua reprimindo igrejas evangélicas domésticas e institucionais, anteriormente aprovados pelo Estado na província de Jiangxi, no sudeste do país.
O regime da China não parou de suprimir locais de culto em todo o país, mesmo em meio ao surto de coronavírus. Somente na cidade de Shangrao, na província de Jiangxi, pelo menos 400 igrejas (institucionais e domésticas) evangélicas foram suprimidas no primeiro semestre. Algumas foram demolidas, enquanto outras foram fechadas, reaproveitadas ou tiveram suas cruzes derrubadas.

No condado de Yugan, 234 igrejas e locais foram fechados recentemente; 48 templos do ‘Movimento das Três Autonomias’ (aprovado pelo governo) foram fechados entre 18 e 30 de abril.
"Os governos central e provincial planejavam enviar uma equipe para se concentrar na retificação do cristianismo no condado de Yugan", disse um pregador local ao Bitter Winter. Ele acrescentou que houve uma ordem para remoção da cruz de sua igreja. "Se não o fizéssemos, a igreja poderia ter sido demolida quando a equipe chegasse", explicou o pregador.

Depois do Congresso do PC, a China quer dominar o mundo

O diretor de outra igreja do ‘Movimento das Três Autonomias’ revelou à agência ‘Bitter Winter’ que o governo local ordenou a retificação de todas as igrejas administradas pelo Estado, sem exceção, alegando que a ordem veio do governo central. Ele acrescentou que todas as igrejas construídas ou aprovadas após 2014, mesmo as que possuem todas as permissões necessárias, foram ordenadas a serem fechadas.

As igrejas das Três Autonomias e as domésticas nos distritos de Shangrao, Guangxin e Guangfeng, foram implacavelmente reprimidas, resultando em pelo menos 85 locais fechados ou demolidos.

Um templo da antiga igreja local em Guangxin foi demolido no dia 7 de maio. O prédio havia sido construído com mais de 200.000 RMB (cerca de US $ 28.000) doados pela congregação nas terras que compraram.

"O governo nos obriga a ingressar na Igreja das Três Três Autonomias", disse um membro da congregação. “Fomos pressionados no ano passado para permitir que administrassem nossas doações e fomos obrigados a cantar o hino nacional na igreja. Nosso local foi demolido porque nos recusamos a fazer acordos”.

O fiel acrescentou que a polícia local monitora os celulares dos principais funcionários da igreja. Portanto, a congregação agora se reúne secretamente em pequenos grupos.
Um local da Igreja Adventista do Sétimo Dia na cidade de Huanggu, no distrito de Guangxin, também foi destruído à força.

A campanha para remover as cruzes, como o principal símbolo do cristianismo, continua inabalável. Um pregador de uma igreja das Três Autonomias, cuja cruz foi derrubada, disse à Bitter Winter que muitos locais de culto cristão em Shangrao foram alvejados e perderam suas cruzes como resultado de uma operação unificada.

“Não podemos fazer nada sobre isso. Resistir significaria enfrentar o cano de uma arma e poderíamos ser acusados ​​de crimes cada vez mais graves”, afirmou ele.

Fonte: Guiame.com.br

Postar um comentário

0 Comentários