Notícias do Mundo Inteiro

Header Ads

ONG pró-aborto de Debora Diniz recebeu R$ 5,2 milhões na era PT

Por  Brehnno Galgane





A ONG pró-aborto Anis, fundada pela ativista Debora Diniz em 1999, recebeu a quantia de R$ 5,2 milhões do governo federal para a realização de 15 projetos diferentes entre 2005 e 2014. Durante esse período, o Brasil era governado pelo PT, nas gestões de Lula e Dilma.

Dentre os projetos realizados, conforme dados do Portal da Transparência, os dois mais caros foram um estudo no valor de R$ 1,1 milhão para “mapear e acompanhar a trajetória das denúncias de tortura contra adolescentes em privação de liberdade no território brasileiro”.

O segundo mais caro foi o projeto descrito como “implementação de políticas de atenção à saúde da mulher – Política Nacional de Planejamento Familiar”, que, na verdade, promove o assassinato de bebês nos ventres das mães. Este, teve vigência entre 2008 e 2011 e custou R$ 600 mil.

O instituto da ativista abortista também é responsável por articular a aprovação da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 54, julgada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 2012, que descriminalizou o aborto de anencéfalos no Brasil.

Também em outro caso com o STF, a ONG abortista atuou em 2008 para que o STF aprovasse pesquisa com células-tronco embrionárias – que permitiu a prática no país.

A ONG Anis e a ativista Debora Diniz, ambas enfaticamente pró assassinato de bebês nos ventres de suas mãe, são as entidades que mais atuam no Brasil para a legalização do aborto. Nos últimos anos, a ONG esteve envolvida em quase todas as decisões que facilitaram o assassinato da vida de bebês em gestação no país.

Fonte: Terça Livre

Postar um comentário

0 Comentários