Pular para o conteúdo principal

Pai enfrentando cadeia por chamar filha de “ela”

 Bob Unruh

Um pai canadense foi preso por se referir como “ela” uma filha de 14 anos que acredita que é um menino.



Robert Hoogland de Surrey, Colúmbia Britânica, entregou-se a um tribunal canadense em 16 de março de 2021 e foi preso depois que o Secretário de Justiça Provincial emitiu um mandado de prisão por desacato, informou o site Federalist.

A Suprema Corte de Columbia Britânica em fevereiro de 2019 havia ordenado que a menina recebesse injeções de testosterona apesar das objeções do pai. O tribunal declarou ainda que se o pai e a mãe se referissem à menina com pronomes femininos ou por seu nome de nascimento, o pai seria considerado culpado de “violência familiar.”

O problema de Hoogland começou quando a escola de sua filha encaminhou a menina a um psicólogo que recomendou que ela começasse a tomar hormônios sexuais aos 13 anos. Hoogland, citando o alegado histórico de problemas mentais da filha, recusou-se a dar permissão. Mas os médicos da Hospital Infantil BC decidiram que a menina deveria receber injeções de testosterona, e o tribunal concordou.

Hoogland acusou que o governo estava usando sua filha como “uma cobaia em um experimento.”

O especialista constitucional Jonathan Turley disse que se ele estivesse nessa situação, ele iria “ceder à preferência da criança sobre como a criança é mencionada.”

“No entanto, a questão é se o Estado deve desempenhar um papel tão coercitivo e intrusivo em uma família,” argumentou Turley, professor de direito da Universidade de George Washington, em Washington, D.C.

“Ordenar que um pai não fale com seu filho sobre a questão ou prendê-lo por se referir ao gênero biológico da criança aumenta os direitos de liberdade de expressão e dos pais sérios em minha opinião,” escreveu ele em um comentário postado em seu site em 19 de março de 2021.

“Percebo que muitos especialistas acreditam que a oposição a essa transição de gênero é abusiva e prejudicial. Não descarto essa opinião. No entanto, essa é uma posição melhor deixada para meios persuasivos em vez de coercitivos. Podemos debater essa questão e muitos podem se opor ao uso de tais pronomes como abusivo. Contudo, prender um pai por continuar a se opor a tal transição ou se referir ao pronome errado é assustador. Há um total desrespeito dos interesses equivalentes e direitos dos pais nessas decisões.”

Em um site de levantamento de fundos, Hoogland disse que ele está “lutando contra a extrema esquerda com base em uma defesa de desobediência civil.”

Ele disse que estará de volta ao tribunal para um julgamento criminal de cinco dias de 12 a 16 de abril.

“Esse julgamento que poderá me levar à cadeia por até cinco anos por falar a verdade sobre o abuso infantil patrocinado pelo Estado,” disse ele.

O tribunal, Turley observou, exigiu que o pai “seja contido” de tentar persuadir sua filha a não conseguir o tratamento, se dirigir a ela por seu nome ou se referir a ela como “uma menina ou com pronomes femininos.”

Além disso, o pai foi banido de compartilhar qualquer informação sobre “sexo, identidade de gênero, orientação sexual, saúde mental ou física, status ou terapias mentais.”

Isso foi depois que os médicos no Hospital Infantil BC decidiram dar injeções para a menina.

O Federalist observou que a maioria das crianças que passam por procedimentos de transição no final abraçam seu sexo de nascimento como adultos.

Os tribunais no Reino Unido disseram que as crianças não devem passar por tais procedimentos porque não têm a maturidade para tomar tais decisões que alteram a vida.

Traduzido por Julio Severo do original em inglês do WND (WorldNetDaily): Father facing jail for calling daughter 'she'

Fonte: www.juliosevero.com



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POLÍTICA SOCIAL Vergonha para os baianos: dos 100 piores municípios para se viver em todo país, quase metade desses estão no estado da Bahia

Foto: Jucuruçu, no extremo sul da Bahia, é citado na lista Quatro em cada dez cidades brasileiras consideradas as piores para se viver ficam na Bahia. A informação é baseada em um relatório divulgado anualmente pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), que considera um índice similar ao IDH-M (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal, que avalia longevidade, educação e renda da população) da Organização das Nações Unidas. O Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) acompanha o desenvolvimento socioeconômico de todos os mais de 5 mil municípios brasileiros também em três áreas de atuação: emprego e renda, educação e saúde. O índice varia de 0 (mínimo) a 1 ponto (máximo) e quanto mais próximo de 1, maior o desenvolvimento da localidade. De acordo com os dados da Firjan, 55,2% do total das cidades possuem desenvolvimento moderado, e 1,9% (106 cidades) estão com baixo desenvolvimento, ou seja, abaixo de 0,4. Apenas 332 cidades (6% do total) possuem alto d

Mais um que apoia o Partido das Trevas: Pastor Daniel Elias da Assembleia de Deus vira garoto propaganda do PT para atrair evangélicos

O pastor é uma das armas do PT para se infiltrar nas igrejas evangélicas Pastor Daniel Elias (Reprodução) A nova estratégia do PT (Partido dos Trabalhadores), para ter um melhor desempenho nas eleições municipais de 2020, é a aproximação dos evangélicos. A pedido do ex-presidente Lula, o partido está criando núcleos evangélicos nos estados para tentar conquistar a classe evangélica que já provou que pode fazer a diferença nas urnas. Uma das armas do PT para se infiltrar nas igrejas é o pastor da Assembleia de Deus de Duque de Caxias RJ, Daniel Elias. O líder religioso é militante do PT e discípulo fiel de Lula. Há um ano ele virou notícia em todo país quando viajou até Curitiba, no Paraná, para realizar um ato profético em favor do ex-presidente que estava preso na carceragem da Polícia Federal (PF). Daniel Elias, de 38 anos, ungiu o cadeado do portão da sede da PF. O pastor admite que a articulação enfrenta dificuldades.  “O grupo ligado à direita chegou primeiro

Pastor Josué Brandão pede licença da presidência da Conframadeb para tratar de assuntos pessoais e da saúde

Devido ao grande trabalho em viagens, estudos bíblicos, palestras e manutenção de missionários em toda a Bahia e até fora do estado, o conferencista internacional, Pr. Josué Brandão, pede licença de seu cargo como presidente da CONFRAMADEB, Convenção Fraterna dos ministros das Igrejas Evangélicas Assembleias de Deus no Estado da Bahia. Segundo o site de fofoca, O Buxixo Gospel, há comentários de uma suposta infidelidade conjugal. No entanto, nenhuma acusação chegou até a diretoria da Conframdeb acusando-o, segundo um membro da diretoria da convenção. "Colocar em rede sociais uma suposta infidelidade, dita por um suposto membro e sem nenhuma comprovação, é uma irresponsabilidade sem tamanho. Ainda que fosse verdade, isso será averiguado quando houver denúncia formalizada, não deveria expor a imagem de ninguém nessa situação", um membro da diretoria.    Pr. Josué Brandão Nesta imagem acima, o pastor Josué Brandão ministrando um batismo na cidade de Brumad