Pular para o conteúdo principal

Razões porque não creio na salvação de um Adventista

 por Artigo compilado 






Antes de apresentar as razões, quero fazer uma qualificação importante. Existem adventistas coerentes e incoerentes. Um adventista incoerente é aquele que não está confiante em assuntos exclusivistas da seita, crê em Cristo, e não pensa como a seita pensa em vários pontos problemáticos. Os adventistas coerentes são aqueles que estão plenamente alinhados com todos, ou com os mais problemáticos, postulados doutrinários da seita Adventista do Sétimo Dia. É deste tipo de adventista, coerente, que me refiro nesta postagem.

1º Razão: A teologia atual Adventista nega a inerrância bíblica. Apesar de encontrar evidência nos escritos de Ellen White que ela cria na inerrância bíblica, é por causa dela que a erudição adventista nega a inerrância bíblia, ficando junto com os teólogos liberais neste assunto.

2º Razão: A teologia Adventista inclui em seu sistema doutrinário a crença em Ellen White. Nenhuma denominação cristã de tradição protestante incluiu uma crença mística em seu fundador ou reformador (consulte a confissão de fé das Igrejas Históricas). Curioso que para ser Católico é preciso crer no Papa, para ser Testemunhas de Jeová é preciso crer no ‘Escravo Fiel’, para ser Mórmon é preciso crer em Joseph Smith, para ser do Tabernáculo da Fé é preciso crer em W. M. Branham. Para ser adventista, precisa crer no ministério profético de Ellen White. A maneira mais comum de definir uma seita é: um grupo que segue um líder humano.

3º Razão: A teologia Adventista enfraquece a suficiência da Escritura. Esse erro decorre do anterior. Os escritos de Ellen White estão presentes na vida espiritual do adventista como constante fonte de orientação para a igreja remanescente.

4º Razão: A teologia Adventista afirma que apenas a denominação Adventista é a Igreja Remanescente (isto é, a verdadeira Igreja!). Se a sua Igreja guardar o sábado, não significa que está certa. Segunda a seita adventista a Igreja Remanescente precisa de um sistema de crenças que inclua Ellen White, a reforma de saúde, que negue o tormento eterno, ensine a entrada de Jesus no santíssimo celestial em 1844, etc.

5º Razão: A teologia Adventista associa a salvação escatológica à guarda do sábado. Na prática, todo adventista sente que está salvo por causa do sábado, visto que a seita ensina que este é o selo de Deus. Mas oficialmente, dizem que no tempo da angustia final, na grande tribulação, esse será a marca da salvação.

6º Razão: A teologia Adventista considera o Domingo como marca da besta. O cristianismo, desde os seus primórdios, antes de cair na apostasia romana, guardava o sábado cristão, isto é, O Domingo, como celebração da ressurreição do Senhor, em lugar do sábado judaico. Na atualidade o espírito adventista odeia esse dia e o vê como um dia diabólico. Consideram assim, toda a herança cristã com erro demoníaco. Apesar de crerem que exista inocentes entre os ‘dominguistas’.

7º Razão: A teologia Adventista mistura a expiação de Cristo com a punição de Satanás. Esse erro de interpretação só terá influência quando, e até mesmo o mais coerente adventista dificilmente irá pensar logicamente aqui, desejar a punição de satanás para que seus pecados sejam finalmente expiados. O adventista coerente sabe que a expiação só estará completa quando o diabo for punido!

8º Razão: A teologia Adventista atribui a restauração da verdade aos pioneiros, mesmo esses sendo antitrinitários. Como uma igreja que sabe que a doutrina da trindade é necessária para a existência do cristianismo, pode ver em heréticos antitrinitários o Espírito de Deus? Chama-os de ‘pais na fé’, aqueles que eram filhos das trevas.

9º Razão: A teologia Adventista diz que a principal verdade deles, e de Ellen White, é a doutrina de 1844. Segundo os adventistas, Jesus ficou no céu esperando desde sua ascensão até 22 de outubro de 1844 para entrar no santíssimo celestial e dar continuidade ao que iniciou na Cruz. Isto está em confronto direto com as afirmações da carta inspirada aos Hebreus.

CONCLUSÃO: Tais pontos cardeais da fé ADVENTISTA danificam o crer bíblico (Atos 16.31), a fé adventista não é a Fé [o conjunto de crenças cristãs do NT] que uma vez por todas foi dada aos santos (Jd 3,4). Não posso crer na salvação de um Adventista coerente.

—————-

Por Luciano Sena

Fonte: CACP

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Quem são os 7 pastores mais respeitados do Mundo; Saiba agora

Não é uma tarefa tão fácil escolher entre tantos o 7 pastores mais respeitados do Brasil. Com certeza alguém poderá ficar de fora, outra questão é escolher entre as tantas linhas religiosas que existem Não é uma tarefa tão fácil escolher entre tantos o 7 pastores mais respeitados do Brasil. Com certeza alguém poderá ficar de fora, outra questão é escolher entre as tantas linhas religiosas que existem. Outra pergunta é: Ele é tão bom, se é! Por que é? Ou é escolhido bom apenas pela sua fama? Muitas vezes o bom é aquele que contraria as multidões, mas o bom pode também estar entre as multidões, “Não devemos esquecer que por se tratar da Palavra de Deus, o discurso do pregador deve ser embasado nas Escrituras sempre” então fica ai minha dica e junto também uma de suas mensagem. No VÍDEO abaixo você vai conferir os nomes dos pastores que o Brasil inteiro conhece. São pastores de grandes ministérios que contem números altos de fieis sobre a presença de Deus. Hoje nas

Mais um que apoia o Partido das Trevas: Pastor Daniel Elias da Assembleia de Deus vira garoto propaganda do PT para atrair evangélicos

O pastor é uma das armas do PT para se infiltrar nas igrejas evangélicas Pastor Daniel Elias (Reprodução) A nova estratégia do PT (Partido dos Trabalhadores), para ter um melhor desempenho nas eleições municipais de 2020, é a aproximação dos evangélicos. A pedido do ex-presidente Lula, o partido está criando núcleos evangélicos nos estados para tentar conquistar a classe evangélica que já provou que pode fazer a diferença nas urnas. Uma das armas do PT para se infiltrar nas igrejas é o pastor da Assembleia de Deus de Duque de Caxias RJ, Daniel Elias. O líder religioso é militante do PT e discípulo fiel de Lula. Há um ano ele virou notícia em todo país quando viajou até Curitiba, no Paraná, para realizar um ato profético em favor do ex-presidente que estava preso na carceragem da Polícia Federal (PF). Daniel Elias, de 38 anos, ungiu o cadeado do portão da sede da PF. O pastor admite que a articulação enfrenta dificuldades.  “O grupo ligado à direita chegou primeiro

IRMÃ DULCE, SANTA? SERÁ? IRMÃ DULCE E O SEU LADO OBSCURO

IRMÃ DULCE E O SEU LADO OBSCURO Retrato de Irmã Dulce Deixar de reconhecer que a D. Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes, filha de Augusto Lopes Pontes e de Dulce Maria de Souza Brito, conhecida mundialmente como Irmã Dulce, fez um trabalho filantrópico, sacrificial, e altruísta, é ser um ignorante, tendencioso e ingrato. Nascida em 26 de maio de 1914, na capital baiana, e falecida no dia 13 de março de 1992,  foi uma religiosa católica brasileira que dedicou a sua vida a ajudar os doentes e os mais necessitados. Foi beatificada pelo Papa Bento XVI, no dia 10 de dezembro de 2010, passando a ser reconhecida com o título de "Bem-aventurada Dulce dos Pobres". Será canonizada pelo Papa Francisco em uma celebração no Vaticano no dia 13 de outubro de 2019. Por ser muito jovem ela foi recusada pelo Convento de Santa Clara. Formou-se em professora primaria em 08 de fevereiro de 1932 e um ano após entrou para a Congregação Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição de D