Pular para o conteúdo principal

Atriz cristã é condenada a pagar £ 300 mil, após opinião sobre homossexualidade

 A atriz Seyi Omooba perdeu uma batalha legal após ter sido demitida de uma peça teatral na Inglaterra, por causa de sua opinião


Um tribunal do Reino Unido determinou que a atriz Seyi Omooba, demitida por sua visão cristã sobre a homossexualidade, pague £ 300 mil (equivalente a R$ 2,3 milhões na cotação atual) em custas judiciais, depois de perder uma batalha legal.

Omooba iniciou um processo após ter sido retirada em 2019 da peça teatral “The Color Purple”, apresentada no Teatro Curve, em Leicester, na Inglaterra. Ela foi demitida por sua agência, Global Artists, por causa de um comentário sobre homossexualidade nas redes sociais.

A jovem de 26 anos, que é cristã, publicou no Facebook sua opinião sobre a homossexualidade, questionando a prática com versículos bíblicos. O comentário foi postado em 2014.

“Alguns cristãos interpretaram mal a questão da homossexualidade, eles começaram a distorcer a palavra de Deus”, ela escreveu. “Não acredito que você possa nascer gay e não acredito que a prática homossexual seja certa. Embora a lei desta terra a torne legal, não significa que seja certa”.

Seyi disse ainda que “Deus ama a todos”, independentemente de suas decisões, mas os cristãos precisam também “dizer a verdade da palavra de Deus”. “Estou cansada do cristianismo morno, seja inspirado a defender o que você acredita e a verdade”, acrescentou.

O comentário veio a público quando o ator Aaron Lee Lambert, estrela do musical Hamilton, acusou Seyi de hipocrisia por fazer o papel de Celie em The Color Purple. A atriz, que negou que Celie seja uma personagem lésbica, disse que o teatro e seus agentes pediram para que ela se desculpasse, mas ela recusou.

Em fevereiro, um tribunal de trabalho rejeitou seu pedido de discriminação religiosa. Esta semana, ela foi condenada a pagar os custos legais do teatro de quase £ 260.000 e de sua ex-agência, de cerca de £ 54.000, informou o The Times.

Andrea Williams, diretora executiva da Christian Concern, um grupo de defesa do Reino Unido, classifica o caso de Seyi como “mais um exemplo de censura e discriminação anticristãs na Grã-Bretanha moderna”.

Williams afirma que “os custos que eles estão pedindo são 15 vezes maiores do que os custos normais de defesa de um caso no Tribunal” e que a Global Artists e o Teatro Curve realizaram sua própria campanha, “angariando apoio do movimento vociferante do 'LGBTQ + e aliados', e contrataram advogados agressivos, de peso pesado”.

“O Tribunal efetivamente aderiu à campanha de 'cancelamento' de Seyi por suas crenças cristãs”, lamenta Williams. “Ela e nós não estamos intimidados e apelamos desse julgamento chocante que é uma farsa da realidade”.

 Fonte: Guiame/ Com informações do The Telegraph - Foto: David M. Benett/Getty Images. 01/04/2021 






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Quem são os 7 pastores mais respeitados do Mundo; Saiba agora

Não é uma tarefa tão fácil escolher entre tantos o 7 pastores mais respeitados do Brasil. Com certeza alguém poderá ficar de fora, outra questão é escolher entre as tantas linhas religiosas que existem Não é uma tarefa tão fácil escolher entre tantos o 7 pastores mais respeitados do Brasil. Com certeza alguém poderá ficar de fora, outra questão é escolher entre as tantas linhas religiosas que existem. Outra pergunta é: Ele é tão bom, se é! Por que é? Ou é escolhido bom apenas pela sua fama? Muitas vezes o bom é aquele que contraria as multidões, mas o bom pode também estar entre as multidões, “Não devemos esquecer que por se tratar da Palavra de Deus, o discurso do pregador deve ser embasado nas Escrituras sempre” então fica ai minha dica e junto também uma de suas mensagem. No VÍDEO abaixo você vai conferir os nomes dos pastores que o Brasil inteiro conhece. São pastores de grandes ministérios que contem números altos de fieis sobre a presença de Deus. Hoje nas

Mais um que apoia o Partido das Trevas: Pastor Daniel Elias da Assembleia de Deus vira garoto propaganda do PT para atrair evangélicos

O pastor é uma das armas do PT para se infiltrar nas igrejas evangélicas Pastor Daniel Elias (Reprodução) A nova estratégia do PT (Partido dos Trabalhadores), para ter um melhor desempenho nas eleições municipais de 2020, é a aproximação dos evangélicos. A pedido do ex-presidente Lula, o partido está criando núcleos evangélicos nos estados para tentar conquistar a classe evangélica que já provou que pode fazer a diferença nas urnas. Uma das armas do PT para se infiltrar nas igrejas é o pastor da Assembleia de Deus de Duque de Caxias RJ, Daniel Elias. O líder religioso é militante do PT e discípulo fiel de Lula. Há um ano ele virou notícia em todo país quando viajou até Curitiba, no Paraná, para realizar um ato profético em favor do ex-presidente que estava preso na carceragem da Polícia Federal (PF). Daniel Elias, de 38 anos, ungiu o cadeado do portão da sede da PF. O pastor admite que a articulação enfrenta dificuldades.  “O grupo ligado à direita chegou primeiro

IRMÃ DULCE, SANTA? SERÁ? IRMÃ DULCE E O SEU LADO OBSCURO

IRMÃ DULCE E O SEU LADO OBSCURO Retrato de Irmã Dulce Deixar de reconhecer que a D. Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes, filha de Augusto Lopes Pontes e de Dulce Maria de Souza Brito, conhecida mundialmente como Irmã Dulce, fez um trabalho filantrópico, sacrificial, e altruísta, é ser um ignorante, tendencioso e ingrato. Nascida em 26 de maio de 1914, na capital baiana, e falecida no dia 13 de março de 1992,  foi uma religiosa católica brasileira que dedicou a sua vida a ajudar os doentes e os mais necessitados. Foi beatificada pelo Papa Bento XVI, no dia 10 de dezembro de 2010, passando a ser reconhecida com o título de "Bem-aventurada Dulce dos Pobres". Será canonizada pelo Papa Francisco em uma celebração no Vaticano no dia 13 de outubro de 2019. Por ser muito jovem ela foi recusada pelo Convento de Santa Clara. Formou-se em professora primaria em 08 de fevereiro de 1932 e um ano após entrou para a Congregação Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição de D