Mostrando postagens com marcador Geral. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Geral. Mostrar todas as postagens

domingo, 27 de janeiro de 2019

Genética mostra que milhares de latinos-americanos são descendentes de judeus

23% dos participantes deste estudo têm DNA de judeus sefarditas, isso é, judeus que foram obrigados a se converterem ao catolicismo

Judeus ultra-ortodoxos
                                                 Judeus ultra-ortodoxos. (Foto: Helayne Seidman)

Segundo um estudo de DNA feito com milhares de pessoas da América Latina, muitos judeus chegaram no continente americano e deixaram sua marca genética entre os latinos.

A história dizia que em 1492, os reis da Espanha Isabel de Castilha e Fernando de Aragão expulsaram os judeus do reino e deixaram apenas os que aceitaram se converter ao catolicismo. Os judeus, até mesmo os convertidos, não poderiam nem mesmo serem enviados às colônias da América.

Apesar da proibição, o estudo realizado pelo especialista em genética populacional  Juan Camillo Chacón Duque mostra que “a população da América Latina apresenta uma maior afinidade com o perfil genético dos judeus sefarditas que os espanhóis”.

Publicado na revista científica Nature Communications, o estudo diz que 23% dos latino-americanos que tiveram o DNA analisados têm como ancestrais judeus que, na época da inquisição, se converteram ao cristianismo.

“Esse resultado sugere que houve uma migração significativa de pessoas com esse perfil genético para a América Latina”, diz Chacón Duque da University College London, no Reino Unido.

A explicação do pesquisador colombiano é que “muitos judeus conversos conseguiram viajar para a América Latia na época da colonização e disseminaram essa genética”.

A pesquisa foi feita com 6,5 mil pessoas dos países Brasil, Colômbia, Chile, México e Peru. Por ser uma amostragem pequena, o pesquisador não acha possível generalizar a amostragem. “A população da América Latina é muito diversa quanto aos processos de miscigenação e, em cada região, a história pode ser muito diferente”, afirma.

Fonte: Gospel Prime

terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Guarda Municipal de Porto Alegre algema senhora que vende picolés

Uma senhora alegando ter 70 anos foi presa no Gasômetro quando vendia picolés, segundo testemunhas sem licença.
Ela foi jogada no chão e algemada.
aos gritos de dor pedia ajuda alegando estar vendendo picolés para sustentar os filhos.
A senhora desesperada gritava por socorro enquanto o guarda pressionando seu joelho nas costas da senhora a algemava. Participaram da ação três guardas.


sábado, 12 de janeiro de 2019

“Aborto é a nossa principal missão”, declara presidente da Planned Parenthood

Leana Wen tentou suavizar a afirmação usando o rótulo de “cuidados de saúde reprodutiva”


Leana Wen. (Foto: Reprodução / Instagram)

 A presidente da Planned Parenthood (Paternidade Planejada), uma organização americana conhecida mundialmente, deixou claro que “o aborto é a sua principal missão”. Leana Wen foi entrevistada recentemente pelo BuzzFeed News.

Durante a entrevista ela disse: “Não quero que as pessoas tenham a impressão de que estamos nos afastando do nosso foco principal. Estamos aqui para fornecer às pessoas o acesso ao aborto”, declarou.

Para Wen, o aborto faz parte dos “cuidados de saúde reprodutiva”. Esse termo enganoso costuma ser muito usado por aqueles que lutam ao lado dos militantes pró-aborto. A própria organização se esconde por trás desse “rótulo”.

A presidente ainda tentou se justificar. “Reconhecemos que, para muitos de nossos pacientes, somos a única fonte de assistência médica”. Depois da entrevista publicada, ela discordou do título usado pelo jornalista e retrucou através de suas redes sociais.

“Fico feliz por ser entrevistada pela grande mídia, mas essas manchetes distorcem completamente a minha visão dentro do Planned Parenthood”, twittou. “Primeiro, nossa principal missão é fornecer de forma segura o acesso ao aborto e aos cuidados de saúde reprodutiva”, tentou concertar sem sucesso.

“Nós nunca vamos desistir dessa luta. É um direito humano fundamental e a vida das mulheres está em jogo”, lançou. E ainda revelou que existe um importante “trabalho político” sendo realizado pelas organizações que apoiam essa causa que se expande pelo mundo.

A Planned Parenthood alega que “os abortos abrangem apenas 3% de seus serviços”, de acordo com a CBN News. Essa afirmação tem sido amplamente contestada por várias fontes. De acordo com o Relatório Anual da organização, entre os anos de 2016 e 2017, foram realizados 321.384 abortos.

 Por Cris Beloni

Fonte: Gospel Prime